SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS

PREVISÃO DO TEMPO

? ºC Marcelandia - MT
Titulo fixo

✦ Geral

IMPÉRIO DA COMUNICAÇÃO 25/05/2019 17:13

Fora da cadeia, Silval vai comandar 73 emissoras de rádio e TV em MT

Silval progrediu ao regime semiaberto nesta semana e pode trabalhar normalmente

 Depois de três anos e oito meses cumprindo pena nos regimes fechados e domiciliar por ter chefiado uma organização criminosa que roubou mais de R$ 1 bilhão dos cofres públicos, o ex-governador Silval Barbosa passou para o regime semiaberto e a partir de agora não precisa ficar somente dentro de suas casas tanto em Cuiabá quanto em Matupá, sua cidade natal onde iniciou sua carreira política. 

A partir de agora ele vai se dedicar aos negócios da família, especialmente no Grupo Continental de Comunicação, chamado de Rede Conti. Trata-se de um grupo composto por cerca de 73 emissoras de rádio e TV espalhadas em diversos municípios mato-grossenses. O ex-governador também tem empresas atuantes no setor de mineração e agropecuária. 

Silval Barbosa terá que ficar recolhido em sua residência diariamente entre 22 horas e 6 horas do dia seguinte, estando autorizado a sair, por sete dias, contados da audiência admonitória realizada nesta terça-feira (21), para trabalhar ou buscar emprego. Como ele já informou que vai trabalhar no grupo empresarial de sua própria família e só irá oficializar as informações nos autos. 

Ele deverá comprovar a ocupação lícita através da carteira de trabalho ou contrato de trabalho devidamente assinada ou com documento que ateste a constituição da empresa. “Agora quero procurar retornar. Recomeçar minha vida do zero, pagando a minha pena e colaborando com a Justiça pra passar o Estado a limpo”, disse Barbosa nos corredores do Fórum de Cuiabá.

Ele ainda confirmou que atuará no grupo de comunicação. “É a empresa de comunicação que tem mais de 30 anos no Estado”, acrescentou o ex-governador explicando que ficará em Cuiabá. 

REGRAS E PROIBIÇÕES

Pelas regras determinadas pelo Judiciário, o ex-governador também poderá solicitar autorização judicial para trabalhar em local fechado, após o horário permitido, devendo conter no pedido, declaração expressa do empregador, atestando o vinculo com o penitente e, ainda, o horário em que o mesmo labora. 

E também poderá, caso queira, pedir para frequentar cursos devendo instruir o seu pedido com o comprovante da respectiva matrícula, com endereço do estabelecimento de ensino e horário das aulas, para ser autorizado a frequentá-las em horário especial, após às 20 horas. Se quiser participar de cultos religiosos deverá apresentar carta da liderança religiosa, constando o endereço da igreja e o respectivo horário do culto. 

O ex-governador está proibido de mudar de residência sem prévia autorização judicial e também não poderá se ausentar de Cuiabá e Várzea Grande, devendo permanecer nos locais e horários previamente autorizados pelo juiz Geraldo Fernandes Fidélis, responsável pela Vara de Execuções Penais, sob pena de regressão do regime de cumprimento de pena. Ele, no entanto, já tem permissão para frequentar o município de Matupá. 

SITUAÇÃO NADA CONFORTÁVEL 

Silval Barbosa foi questionado se agora que passa a cumprir a pena no semia aberto, se avalia como uma situação mais confortável, já que ficou preso no Centro de Custódia de Cuiabá por um ano e nove meses e depois passou a cumprir prisão domiciliar. Ele alega que não. “Não estou em situação confortável nenhuma. Estou há três anos e oito meses preso e ainda continuo cumprindo uma pena, continuo de tornozeleira, tem mais um tempo ainda de tornozeleira e vou cumprir a minha pena”, observou. 

Silval Barbosa, na condição de delator premiado, é criticado por uma parcela da população na qual estão pessoas leigas e outras informadas como empresários, advogados e até magistrados, pelo fato de ser admitido que chefiou uma organização criminosa que desviou milhões dos cofres públicos e antes de completar quatro anos de prisão já está no semiaberto. 

Por sua vez, o ex-chefe do Executivo Estadual também dá sua versão diante das críticas. “Estou contribuindo com a Justiça daquilo que cometi de atos ilícitos com mais pessoas, empresas e tudo mais. Relatei pra passar o Estado a limpo. Me arrependo por isso profundamente e agora quero procurar retornar, recomeçar minha vida. Recomeçar do zero, pagando a minha pena e colaborando com a Justiça pra passar o Estado a limpo”, enfatiza ele.

https://www.folhamax.com/


Titulo fixo

Cidade News Online Comunicações

Rua várzea Grande - 906 - Vila Isabel - Marcelândia

(66) 9999-41856

contato@cidadenewsonline.com.br

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS

Copyright © 2012/2019 - CIDADE NEWS ONLINE - TODOS O OS DIREITOS RESERVADOS AO PORTAL
CONTATO@CIDADENEWSONLINE.COM.BR 

versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo